23 de abr de 2014

Palavras

     Seus textos ainda me fazem escrever. Suas palavras me emocionam e eu sinto um leve entristecer. Eu jamais me perdoei pelo que já passou, mas tento deixa-lo lá esquecido. Já não vale remoer mais magoas, corações feridos já se cicatrizaram. 
     Incrível como o garoto de sorriso maroto e perfume amadeirado ainda mexe comigo nesse sentido. As palavras sobre ele apenas fluem. Quando tento escrever sobre meu presente, nem tento descreve-lo, de uma forma tão estranha não consigo sentir esse mesmo carinho, esse mesmo sentimento doce e puro.      O tempo passou, hoje você continua navegando e eu me escondo através de rotinas e desculpas esfarrapadas. Acontece que não sei mais ditar textos, escrever frases com fervor. Não mais me expressar através de histórias. Pego-me relembrando nosso passado, e o vejo de uma forma mais intensa que o meu presente. Estranho não? Sorrio pensando nisso, mas não me permito aprofundar sobre o assunto. Talvez chegue a uma conclusão que não estou pronta para ter, ela me obrigaria a tomar uma atitude. O tipo de pessoa que o tempo me fez hoje não sobreviveria lá atrás.      Sorrio quando vejo o carinho que ainda guarda, por ser reciproco. Obrigado pelas palavras dedicadas, fazem mais efeito do que pode imaginar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário