11 de dez de 2011

Despertar

Eu até mesmo poderia sentir saudades, mas isso me tornaria fraca e tola. Todas as noites enquanto minha mente se mistura com meus medos e minhas vontades para criar ilusões fantásticas eu me encontro com ele. Posso sentir o toque de sua pele, ou seu suspiro suave sobre meu ombro, consigo até mesmo sentir quando seus lábios roçam meu cabelo e sussurram palavras sem nexo mesmo sem nada disso tendo acontecido de verdade. 
Todos os dias sinto seu perfume, mesmo mal conseguindo o  distinguir vultos distantes no meio da multidão, consigo ver seus olhos mesmo que de tão distantes não os enxergue,... aah os seus braços, sinto que fui feita para eles mesmo sem nunca ter sentido sua pele aveludada pelo meu toque. Isso sim é sonhar e suspirar por algo que nunca existiu, algo que pra ele nunca passou de um passatempo. O maior perigo não é confundir os dois espaços e sim me prender em um único e de lá nunca mais sair. Talvez despertar seja a minha única opção. Talvez seja a hora de despertar.. mas meus olhos se recusam a abrir.


Nenhum comentário:

Postar um comentário