7 de nov de 2012

Inexistência

      É tão estranho condicionar a minha felicidade a sua presença. Sinto-me tão imatura por me libertar em textos, por descrever como me sintoaqui.. mas só escondo que na verdade me sinto assim por que você me faz ser tão imatura. Não é a idade, não é o mundo que nos torna tão diferentes, é você mesmo. É essa distância que você coloca entre o que não chega a ser nós. Não existe um a gente e tento me convencer disso todos os dias. 
      O que vivemos, sem títulos é tão tranquilo.. quando estamos juntos. Afinal será que eu consigo ver tudo o que está acontecendo? Já pensei em te dizer adeus, já pensei em desistir de gostar tanto de você, pena que não sei como fazer isso. Estou permitindo que você me magoe, que me faça mal, que me faça sentir vontade de fugir e não me imaginar sem você. Estou me permitindo sofrer, a historia continua a mesma mas o protagonista mudou.
      Sobre tudo que nós estamos não tenho conclusões. Nós não existimos em tempo ou espaço, não possuímos um período que seja, nós nos permitimos momentos soltos e que ficaram em lembranças vagas na sua mente. Segredos guardados que prefiro enterra-los, não suporto conviver com a existência de tais.
      Você me fez derramar algumas poucas lagrimas, porém muito dolorosas. Sinto meu corpo tremer, meu olhar não se levanta, meus olhos estão cheios de lagrimas prontas para escorrer, e mesmo assim não quero que me veja de tal forma, para não sentir culpa. Um dia será tarde de mais, só temo que quando esse tarde de mais chegar você não sinta saudade.. eu e toda a minha imaturidade!
      Esse excesso de inocência que ainda me prende a você, só pode, porque é exatamente ele que eu jamais quero perder. Tudo o que me torna tão menininha como dizem, e como eu odeio quando me chama de algo inha. Odeio o fato de parecer tão pequena, substituível e relevante na sua vida, odeio ainda mais que você seja tão presente na minha.
      Só uma coisa me conforta, a certeza de um fim nessa história tão bagunçada. Espero que esse fim não me mate por dentro como aconteceu uma vez, mas pelo o que vejo é o mínimo que posso esperar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário