27 de set de 2011

Insonia

A cada palavra digitada meu desespero por liberdade cresce. Verdades não podem ser escondidas daqueles que realmente olham nos seus olhos. Meu corpo não consegue se desligar, minha mente não me permite devaneios e a loucura vem me dominando. As horas passam, o cansaço aumenta, a solidão aumenta e com isso meu desespero. Gostaria de navegar em águas menos turbulentas mas sei que isso se tornou impossível.

Imagino como seria haver uma unica faísca entre esses dois pontos, mas entre nós só existe o vácuo se perpetuando. Digito essas palavras sem nexo afim de que as leia e entenda, estou lhe desejando boa sorte que vou em busca da minha. Meu corpo se remexe sobre o lençol branco o relógio me persegue, estou tentando me libertar disso e enfim dormir. Eu realmente estou pedindo ao tempo que ele se apresse em relação a você, e com ele essa angustia que não me permite fechar os olhos. Em algum momento eu sei, eu acredito que isso vai acabar.. ou eu simplesmente espero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário