29 de set de 2011

One finally

Gostaria apenas de entender se tudo isso não passa de um jogo de palavras e se ele realmente esta acontecendo. Em cada frase em suas cartas procuro sinais de ambiguidade e quando os encontro temo ter sido criados por uma mente atordoada. Sem meias palavras, sem indiretas o que resta de sanidade em mim está se esvaindo. Então me diga, do que se trata todo esse jogo? Toda essa batalha estranha? Preciso saber, preciso me definir mas antes você deveria me ouvir.
Não sou perfeita e sou obrigada a fazer escolhas, pelo momento venho me deixando ser guiada pelo coração. Não devo ser aquela a qual você pede e nem desejo, pois não quero ser um presente se for pra ser que seja uma escolha. Tudo tem mudado tanto até mesmo meus preceitos. Sorrir tem se tornado obrigação mas nada causado diretamente por você e sim uma junção de cofatores que alteraram meu rumo. Vejo-me em um local que nunca imaginei, fazendo coisas que ainda me questionam por isso, porem nada de ignorante como antes. Tudo se tornou tão contraditório e minha maior vontade agora e fugir. Não estou fugindo de você ou de tudo o que representa, apenas estou fugindo de tudo o que ainda me prende aqui.
Em atos desesperados tenho procurado mil circunstancias que me levem para outro rumo. Queria por um momento entender porque minha mente ainda se perde em seu sorriso, em seus olhos e no seu simples toque o porque do palpitar imediato de um coração remendado quando escuta seu nome. Enquanto meu corpo me trair ao simples fato da sua presença, algo dentro de mim vai permanecer intacto. Eu sei que tudo e questão de tempo e eu o tenho se necessário. Sem ambiguidades e meio termos, vou gritando com palavras certas e estou pedindo o mesmo, se for referido a mim. Só estou tentando concluir tudo isso, e deixar de remoer algo que me machuque..

Um comentário:

  1. Gostei do texto, achei um pouco realístico demais. Ou seja, talvez de fato tenha ocorrido,mas .. é (:

    ResponderExcluir