11 de jul de 2011

Apenas a verdade



Preciso que você entenda e me deixe seguir. Mesmo que toda vez que feche os olhos é ao seu lado que eu me veja, que certos sons se propaguem dentro de mim ou que eu ainda sinta seu perfume quando e menos conveniente, eu preciso que me deixe ir. Olhe nos meus olhos então e diga tudo o que tem pra dizer, estou cansada desse jogo. Minha garganta está seca, meus labios sangram a medica que insisto em precionalos contra meus dentes.


Olhe pra mim e diga apenas o que pensa então, sem jogo ou historias, vamos colocar um ponto, preciso de alguma conclusão. Minha boca seca embora implore minha mente nega cada gole de desvaneio, cada vicio meu foi corrompido. Minhas lembranças vem se misturando sem respostas. Sempre que meus olhos se encontram com os seus, mesmo que por poucos segundos, entro em colapso e perco a noção de tempo e espaço. A vida passa, e continuo sem respostas. O inverno tem se intensificado mesmo não podendo senti-lo. Apenas tenha certeza, estou farta de todas essas letras digitadas. Apenas me diga a verdade, sem desculpas, preciso seguir e tentar sorrir. Não quero seguir a vida pensando sempre qual foi o real final.





Não me deixe ir, posso não mais voltar.. (Clarice Lispector)

Nenhum comentário:

Postar um comentário