28 de out de 2010

Viva la vida

Tudo o que tento formular que em geral me leva ao conforto, minhas inseguranças, meus medos, lagrimas escorridas e poucos sorrisos esboçados. A dor sempre fora meu maior aliado para construir historias, expressar emoção, mas agora meu corpo é dominado por uma êxtase temporária com agonia dominante. Meus medos se tornaram outros, cresceram e tem vendado meus olhos quanto a tudo envolta.

Noites incompletas, minha imagem tem se refletido em meu subconsciente, uma garota pálida, cansada, respiração com falhas, pulso fraco, olhos amargurados, em busca de algo que não encontra, nem sabe se existe. Não sei até quando essa garota vai permitir ver se assim. Eu continuo seguindo, é cedo pra saber se existe um futuro. Como alguém que não sabe o que é real, eu vou seguindo um caminho com passos constantemente pensados. Viva la vida, será que deveria?

Nenhum comentário:

Postar um comentário