20 de abr de 2010

Sonhos são assim.

Tinha certeza de que era um sonho mais nao era tão facil assim aceitar. Tinha certeza de que era apenas fruto da minha mente, mas eu queria tanto acreditar que era real, era minha maior vontade que isso realmente acontecesse. Lá estava ele, diante de mim, ele estava vestido com aquela blusa de manga azul escura, um short preto e o tenis, aquele era seu jeito casual, meus olhos chegavam a chamuscar a luz do dia quando eu o vi, mas estava tudo meio embaçado, mesmo percebendo isso nao tinha os demais detalhes.
Eu sei que era um sonho, mas torcia para ser mais um deja vú, estavam tão frequentes, porque não haveria de ser? Ele estava tão lindo, estava sentado e me chamou, quando eu cheguei perto ele me abraçou de forma tão apertada que eu realmente pude sentir o aperto em minha volta, mas era tudo ilusão. Acordo e me olho no espelho, eu vejo a imagem de uma garota cansada, com cabeços bagunçados, olho no relógio já eram 6:25, eu precisava correr mesmo que o colegio fosse no quarteirão ao lado eu tinha que me arrumar ainda.

Me arrumei o mais rapido possivel, calça jeans azul claro, uma chinela no pé, o uniforme e a blusa de frio do colégio, material debaixo do braço e assim eu passei pela porta da sala dando tchau pra ninguem, entrei no elevador e já era 6:55, por mais que meu banho tenha sido rapido me enrolou o suficiente para chegar no segundo horario. Mesmo assim me apressava para nao perder a primeira aula. Assim que saio do portão do prédio, me dou de cara com ele. Ele estava do mesmo jeito de quando eu havia sonha, enfim meu deja vú, ja tinha esquecido do colégio ele ja nao ligava, mais eu só conseguia pensar nele.

Quando eu o vi meu olho brilhou tanto, eu me forçava a não sorrir, meu rosto se iluminava. Foi rápido demais, tão rápido que não pude ver que tinha uma garota do meu lado, ela parecia mais nova de rosto, não de corpo. Ela foi até ele, e se abraçaram, foi um abraço tão intenso como o do sonho mas agora era real e pior não era eu abraçando-o. Eu passei pelo casal feliz que trocava beijos, ele me comprimentou com um aceno. Aquilo me machucou de novo, fingi um sorriso que pareceu não convencer muito, e abaixei a cabeça e segui pro colégio, parei bem na esquina olhando para o portão enquanto todos corriam.

Decidi mudar meu caminho olhei para traz agora eles iam na direção do meu predio abraçados, foram as minhas escolhas me fizeram chegar neste fim, talvez aquele sonho fosse pra me mostrar como seria, mas agora eu perdi. Continuei andando assim que chego na porta deixei minha carteirinha cair, uma mão e mais rapida que a minha, derrepente uma voz gentil e marcante me corta entregando o meu cartão de entrada, aquele rosto não me era estranho mas era conveniente, ele abriu um sorriso tão bonito e me acompanhou até a mesa, e ali sentamos e ficamos conversando.

Perdi oportunidades e ganhei outras, se pudesse escolher não estaria assim agora, não quer dizer que eu não possa ser feliz, so quer dizer que não posso acreditar em sonhos, sempre que torço para serem reais eles nao acontecem. Sonhos são apenas sonhos.

Um comentário: