27 de set de 2010

..até logo meu amor.


Eu sentia o sangue esvaziando o meu corpo, ele amolecia apoiado na minha cama, meus sentidos aos poucos erravam a direção e iam tonteando, como se estivesse bêbada eu sentia perder o momento. Tudo estava se apagando, tudo estava tendo um fim, pelo menos tudo estava me fazendo sentir bem. Eu sentia com forte presença ainda o gosto daquele ultimo beijo mal dado, o toque da sua mão sobre a minha pele dormente e seu cabelo sedoso encostado sobre minhas bochechas coradas. Pelo menos eu não iria sofrer, o medo foi maior do que eu mesma. Deixei-me vencer pelo temor de simplesmente me apaixonar de novo, assim seria pura covardia eu sei, mas não suportaria mais nenhum dia de angustia, minha vida já fora permanentemente marcada por eles para que eu os vivesse novamente. Tudo foi ficando escuro até que escutei batidas abafadas pouco destantes de mim.
-Priscila abre a porta! – a voz dele me chamava, mas era tarde de mais, eu já havia tomado a minha decisão.
Minha roupa era manchada pelo tom vermelho vivo, meu coração desacelerava as batidas e os gritos foram abafados por um zumbido calmo e leve, que me levou a um Adeus. minhas mãos soltaram o celular antes preso por dedos flacidos.

Assim que abri a porta não podia acreditar no que vira, era ela, estirada na cama o sangue formava seu contorno, meus olhos marejaram de uma dor única, esse fora seu fim e tudo por minha culpa, ela só merecia alguém de verdade, eu me deitei sobre seu sangue e fui tomado pelo forte cheiro de ferro, ignorei tudo em minha volta. Ela já não tinha mais pulso eu havia perdido minha vida, meu mundo girou em torno de uma sombra, como se tudo o que eu tivesse visto tivesse se apagado como um blackout. No seu celular mal prendido entre dedos soltos e sem vida estava escrito um ultimo recado, “Desculpas Bruno, por ter sido medrosa de mais”, ela estava enganada, ela foi corajosa de mais e eu não a abandonaria não faria o mesmo que o meu irmão. A tesoura agora estava em minhas mãos então com o tempo meus sentidos foram se apagando e meu sangue se misturando ao dela, fiquei ali deitado ao seu lado abraçando seu corpo, e sussurei em seu ouvido sem esperar resposta "Até logo meu amor".

3 comentários:

  1. CARACA! Perfeito, ficou muito bom e intenso. Lírico... Parabéns menina prendada >< abraços :*

    ResponderExcluir
  2. Gostei da mensagem, não tenha medo de amar e lute por ele!
    amei liindo

    ResponderExcluir