6 de set de 2010

floating


Pela primeira vez depois de mais de um ano ela se sentará na sacada e estava admirando a lua e todo o seu esplendor, o seu amarelo convidativo e seu tamanho provocante, em seus ouvidos ela tinha o som tranqüilizador da musica flutuante que a fazia viajar. O céu brilhava com milhões de pontos de luzes, o seu sorriso se abria, era um sorriso inocente como de uma criança em véspera natalina que ganha o presente desejado. Todos ouviram seus suspiros agoniados, todos ouviram suas risadas de felicidade pelo decorrer do dia que estava sendo fechado.
Podia não ser muito, podia não ser algo o qual ela tinha certeza, algo concreto aonde ela sabia aonde chegaria, mas com certeza seria algo bom, seria algo do qual ela nunca se arrependeria. O som embriagava seus ouvidos e suas mentes com delírios que a agradavam, seu corpo flutuava sobre um oceano congelado, ela podia sentir o formigamento e a êxtase que isso provocava, ela podia sentir o estouro de vida dentro de si mesma, é como se tudo retomasse sua devida cor. Mas não se engane, um sorriso cativante e inocente pode esconder muitas coisas.

Um comentário: