8 de set de 2010

Sufoco

O ar não enche os meus pulmões. Sinto-me sufocada por essa angustia. Meu coração apertado sente como se estivesse entre uma encruzilhada de lanças de onde não tem saída. Não adianta pedir socorro já que a voz fugiu da minha garganta, o único que tenho escutado e o zumbido intenso do nada, eu só queria abrir os olhos e me ver em minha cama, queria acordar e ver que tudo não passa de um pesadelo.

Um comentário: