25 de jun de 2011

Apostas feitas


Sento-me a mesa, tremendo enquanto tento segurar meus olhos presos nos seus. Seu rosto marfim em perfeito contraste com o cabelo negro se mantêm sem expressão. Pego as cartas e as seguro firmes em minhas mãos. Meu copo permanece parcialmente cheio, cada gole me leva a um sonho novo. Temo bebê-lo por inteiro e não mais acordar. Meus lábios mantêm uma linha de indecisão. Meus olhos negros sofrem pequenos colapsos de brilho. Enquanto minha mente se embaralhada em todo esse jogo, meu corpo permanece inerte. Em minha mão a minha jogada quem vai ganhar ou perder? Acho que não teria vencedor ou perdedor, o premio é algo indefinido. Meus dedos gélidos empurram minhas montanhas de fichas para o jogo. Assim eu vou, apostas são feitas. Aposto tudo. Viro minhas cartas, preciso pedir para que vire suas cartas também. Então me diga quem ganhou?

Nenhum comentário:

Postar um comentário