12 de jun de 2011

Valentine's day

De olhos fechados me perdi por alguns segundo, me permiti sentir seu perfume amadeirado. Enquanto o cheiro me consumia, sua voz tonteava meus ouvidos. Podia sentir seu gosto em meus labios sem ao menos precisar tocar os seus. Ele susurrava em meu ouvido, algo me apressando, algo como um feliz da dos namorados. Esse seria o nosso dia dos namorados, ao menos pra mim ele se tornou nosso. Rapido de mais, um dialogo breve de mais, minha boca se forçou a perguntar:
-Porque você está fazendo isso?
-Porque eu sou mal.
-Não faça isso por maldade, por favor.
-Não estou fazendo.


Tudo foi rapido de mais, minhas pernas tremeram, meu corpo perdeu todos os movimentos e minhas mãos já não pertênciam a mim. Meu labios se movimentavam de forma que minha mente não controlava. Minha mente implora para que não seja de fato maldade, que não seja vingança e que ele não tenha dito “até” sem motivo qualquer, que meu “tchau” não tenha sido o ultimo, e que mesmo no dia dos namorados, talvez seja simplesmente um novo começo. Novos começos nem sempre são novos, mas eles podem existir. Talvez assim sem questões, você entenda garoto do sorriso maroto.

2 comentários: